avoiemanja

Mãe Boa o Suficiente

Por que o brasileiro odeia tanto as mulheres negras?

::E f i g e n i a s::

Como fazer uma dissertação à la francesa

  • A Problemática

Na capa do  site Terra.com hoje:

Torcida marca presença na vitória do Brasil sobre a Polônia

.

Na matéria uma foto de 4 mulheres NEGRAS MARAVILHOSAS que estavam na torcida da seleção de vôlei num jogo na Itália. Nos comentários, a lixolândia patrocinada, publicada e incentivada pelo site Terra, chama as mulheres de prostitutas. Baseado em que? COM CERTEZA PORQUE SÃO NEGRAS!

Eu poderia falar do homem em geral, da sociedade, do mundo secular, mas gostaria de saber por que o homem BRASILEIRO trata tão mal e desvaloriza as mulheres negras? Por que sempre somos tão discriminadas? Se somos feias, a segregação social, se somos lindas, somos prostitutas.

Alguém conhece no Brasil uma mulher negra que seja de verdade um ídolo? Você pode citar algumas (Tais Araújo por exemplo), mas nem se compara com qualquer mulher branca, mesmo que seja subcelebridade…

Ver o post original 725 mais palavras

Anúncios

campo mítico

Escrever é doar-se de uma maneira urgente, arriscada e marcada pela pelo medo da rigidez do mundo. O que pode me dar a fluidez dos que estão a espera do novo, não do consumo rápido e e descartável, mas do inusitado. Refiro-me a ser absorvido pela força do ser em mim, apagando devagar o ego e tudo aqui que em si traz de desejo de aceitação, ansiedades e auto-engano. Quero e fluidez da água, do seu incorporar em tudo, sem deixar de ser o que é, fluidez, força e gestação. Processo e ciclo.

Esta pesquisa talvez inaugure essa necessidade de fluidez, primeiro de pensamento e paulatinamente se configura em doar-se via escrita, via processo criativo, via troca com pessoas que querem tal fluidez, ingressantes e imersos.

Usar a linguagem da água é estar em casa com os seres do elemento, como elemento.

A água é o lugar de construção do ‘campo mítico’ e como criadora vou configurar sua fluidez no espaço cênico e em meu corpo, também liquido, também fluídico, como espaço [território] de passagem: ponte, correnteza, margem, sustentação, tormenta. turvar, arrancar, parar, germinar.

Tal como a água preenche espaços, limpa, ameniza, perturba, devolve, alimenta, quero perfazer seu fazer em mim.

Não como sereia ou elemental. Não como entidade Iemanjá, mas como ser atravessado por estes seres, constituído com tais referências, com tais mitos em mim. Como em um canto d’água que me convida, me atrai para a margem, me puxa para o fundo, me invade de substância primordial e me liga com todas as ancestrais que estiveram neste lugar e permanecem como substância componente, uma vez que ali mergulharam.

Neste momento estou passando pela mata densa, ainda não sei o momento que chegarei a margem.

Visualizo cada espaço, mas há o inesperado. Sempre a fluidez.

CPF 268.205.818-31. Das águas agora.

Mães Narcisistas

Apoio para filhos e filhas sobreviventes

As Mina Na História

Nosso objetivo é resgatar a memória e o trabalho de mulheres que transformaram o mundo, e ainda assim acabaram apagadas da História.

Daiene Mendes

Só amor e um pouquinho de dor

O Canal Afro

O tempo é agora...

Elegbaraguine's Weblog

Just another WordPress.com weblog

Quem o Machismo matou hoje?

No Brasil, quatro mulheres são assassinadas todos os dias vítimas da violência doméstica. Você sabe quem elas são?